Sociedade civil católica, destinada à difusão da Cultura Ocidental e à atuação política em defesa da família, em observância à Doutrina Social da Igreja.

Natividade de Nossa Senhora

D. Crisóstomo d’Aguiar

Esta festa é uma das mais antigas, pois já existe no século VII, e em Roma vemos que nesse tempo já se fazia uma procissão da igreja de S. Adriano para S. Maria Maior. O fim da solenidade é celebrar o nascimento temporal da Santíssima Virgem. Na Liturgia, tudo respira a mais viva alegria, porque, verdadeiramente, o aparecimento de Maria foi o anúncio da vinda do Salvador. À gloriosa Mãe de Deus se atribuem as virtudes da divina Sabedoria (Epístola), e a genealogia (Evangelho) demonstra-nos mais uma vez que Jesus nasceu de Maria e é da família de Davi, como devia ser o Messias.

Celebremos, pois, com júbilo este feliz nascimento que dá alegria ao Céu e à terra. Pela primeira vez desde que venceu no Paraíso terrestre, Satanás sofre uma derrota que é o prelúdio da que definitivamente há de ter. maria, na sua natividade traz-nos a esperança da libertação, anuncia-nos que seremos salvos. Alegremo-nos!


[Segue abaixo a Oração que se faz na Missa da Natividade de Nossa Senhora, extraída do Missale Romanum, ed. Vozes, 1943]

OREMOS

Dignai-Vos, Senhor, conceder aos vossos servos o dom da graça celeste, a fim de que a solenidade da Natividade da Santíssima Virgem, cujo parto foi para nós o princípio da salvação, nos obtenha aumento de paz. Por Nosso Senhor Jesus Cristo.
OREMUS

Fámulis tuis, quæsumus, Dómine, cæléstis grátiæ munus impertíre: ut, quibus beátæ Vírginis partus éxistitit salútis exórdium; Nativitátis ejus votíva solémnitas pacis tríbuat increméntum. Per Dóminum Nostrum Jesum Christum.
Boletim informativo do IJF
Receba, gratuitamente, no seu e-mail, nossas atualizações semanais.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.