Sociedade civil católica, destinada à difusão da Cultura Ocidental e à atuação política em defesa da família, em observância à Doutrina Social da Igreja.

Vida de São Joaquim

Charles Souvay, Enciclopédia Católica

Joaquim (cujo nome significa Yahweh prepara), foi o pai da Santíssima Virgem Maria.

Se formos obedecer à advertência de São Pedro Damião, deveríamos considerar como uma curiosidade censurável e desnecessária indagar sobre o que os evangelistas não julgaram conveniente relatar e, em particular, sobre os pais da Santíssima Virgem (Serm. III de Nativ. BMV). A tradição, no entanto, baseada em testemunhos muito antigos, muito cedo saudou os santos Joaquim e Ana como o pai e a mãe da Mãe de Deus. É verdade que esta tradição parece basear-se, em última análise, no chamado “Evangelho de Tiago”, no “Evangelho da Natividade de Maria Santíssima” e no Pseudo-Mateus, ou no “Livro da Natividade da Bem-aventurada Virgem Maria e de a infância do Salvador”; e tal origem provavelmente despertará suspeitas bem fundadas. Deve-se ter em mente, no entanto, que o caráter apócrifo desses escritos, isto é, sua rejeição do cânon e sua ingenuidade não implicam que nenhuma atenção deva ser dada a algumas de suas afirmações; lado a lado, de fato, com fatos lendários e injustificados, eles contêm alguns dados históricos emprestados de tradições ou documentos confiáveis; e embora seja difícil distinguir neles o trigo do joio, seria insensato e acrítico rejeitar indiscriminadamente o todo. Alguns comentaristas, que acreditam que a genealogia dada por São Lucas é a da Santíssima Virgem, encontram a menção de Joaquim em Heli (São Lucas III, 23 ; Eliachim , ou seja , Jeho-achim), e explicam que José tornou-se, aos olhos da lei, o filho de Joaquim por seu casamento. Que tal seja o propósito e o significado do evangelista é muito duvidoso, assim como a identificação proposta entre os dois nomes Heli e Joaquim. Nem pode ser afirmado com certeza, apesar da autoridade dos Bollandistas, que Joaquim era filho de Heli e irmão de José; nem, como às vezes se afirma, a partir de fontes de valor muito duvidoso, que ele tivesse grandes posses em rebanhos. Muito mais interessantes são os belos versos em que o “Evangelho de Tiago” descreve como, na velhice, Joaquim e Ana receberam a recompensa de suas orações. Diz a tradição que os pais da Santíssima Virgem , que, aparentemente, primeiro viveram na Galileia , vieram mais tarde se estabelecer em Jerusalém; lá a Santíssima Virgem nasceu e foi criada; ali também Joaquim e Ana morreram e foram sepultados. Uma igreja, conhecida em várias épocas como Santa Maria, Santa Maria ubi nata est, Santa Maria em Probática, Santa Probática, Santa Ana, foi construída durante o século IV, possivelmente por Santa Helena, no local do casa de São Joaquim e Santa Ana, e seus túmulos ali foram homenageados até o final do século IX, quando a igreja foi convertida em uma escola muçulmana. A cripta que anteriormente continha os túmulos sagrados foi redescoberta em 18 de março de 1889.

São Joaquim foi homenageado desde muito cedo pelos gregos, que celebram a sua festa no dia seguinte ao aniversário da Santíssima Virgem; os latinos demoraram a admiti-la em seu calendário, onde ela encontrou lugar às vezes em 16 de setembro e às vezes em 9 de dezembro. Atribuída por Júlio II a 20 de março, a solenidade foi suprimida cerca de cinquenta anos depois, restaurada por Gregório XV (1622), fixada por Clemente XII (1738) no domingo após a Assunção, e finalmente elevada à categoria de duplo da segunda classe por Leão XIII (1 de agosto de 1879)¹.


¹ Nota do IJF: A festa foi posteriormente fixada no dia 16 de agosto pelo Papa S. Pio X.

Fonte: Souvay, Charles. “St. Joachim.” The Catholic Encyclopedia. Vol. 8. New York: Robert Appleton Company, 1910. 14 Aug. 2021 http://www.newadvent.org/cathen/08406b.htm.

Traduzido por Leonardo Brum.

[Segue abaixo oração ao santo, por ocasião de sua festa, a 16 de agosto, extraída do Missale Romanum, Ed. Vozes, 1943]

OREMOS

Ó Deus, que quisestes que o bem-aventurado Joaquim fosse, de preferência a todos os vossos Santos, o pai da Mão do vosso Filho, nós Vos suplicamos que nos façais sentir os efeitos do perpétuo patrocínio daquele de quem celebramos a festa. Pelo mesmo Nosso Senhor Jesus Cristo.

OREMUS

Deus, qui præ ómnibus Sanctis tuis beátum Jóachim Genitrícis Fílii tui patrem esse voluísti: concéde, quæsumus; ut, cujus festa venerámur, ejus quoque perpétuo patrocínia sentiámus. Per eúmdem Dóminum nostrum Jesum Christum.

Boletim informativo do IJF
Receba, gratuitamente, no seu e-mail, nossas atualizações semanais.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.