Sociedade civil católica, destinada à difusão da Cultura Ocidental e à atuação política em defesa da família, em observância à Doutrina Social da Igreja.

Vida de Santo Antônio Maria Zaccaria

Pintura de Santo Antônio Maria Zaccaria, autor desconhecido.

Patrick Henry Kelly, Enciclopédia Católica

Fundador dos Clérigos Regulares de São Paulo, comumente conhecidos como Barnabitas ; nascido em Cremona, Itália, 1502; faleceu em 5 de julho de 1539. Quando ele ainda era uma criança, seu pai morreu, deixando o cuidado da educação da criança para sua mãe, que o ensinou a ter compaixão pelos pobres e sofredores, tornando-o seu esmoler. Depois de completar os estudos dados nas escolas em Cremona, ele foi enviado a Pádua para estudar filosofia, e em 1520, quando ele terminou o curso, começou o estudo da medicina na universidade daquele lugar. Aos vinte e dois anos recebeu o grau de Doutor em Medicina e voltou a Cremona para praticar sua profissão. Três anos depois começou a estudar teologia e recebeu as ordens sagradas em 1528. Agora se dedicava com renovada energia às obras de caridade e misericórdia, visitando e consolando os enfermos em hospitais e prisões pobres. O ministério da pregação e da administração dos sacramentos produziu frutos tão grandes que Santo Antônio foi encorajado a buscar um campo maior para seu trabalho e a realizar um grande projeto que ele duramente formou para o bem das almas. Ele foi para a populosa cidade de Milão, da qual era cidadão, e entrou na Confraria da Sabedoria Eterna. Entre os membros deste corpo religioso ele se aliou a dois sacerdotes, os padres Ferrari e Morigia, e contou-lhes sobre sua ideia de fundar uma congregação de clero secular. O norte da Itália neste período estava em uma condição deplorável. Guerras frequentes devastaram o país. O advento da soldadesca luterana e seu desprezo por tudo que é católico espalharam o contágio do mau exemplo, enquanto a fome e a peste seguiam no rastro dos soldados. Esses flagelos se combinaram para produzir um estado de miséria que atraiu com mais força Antônio e seus associados. “A Congregação dos Clérigos Regulares de São Paulo” , obra de Santo Antônio, que começou com cinco membros, foi canonicamente sancionada pelo Papa Clemente VII em 1533. Seu governo os obrigava a “regenerar e reavivar o amor ao culto divino e um modo de vida verdadeiramente cristão por meio da pregação frequente e da administração fiel dos sacramentos “.

O primeiro superior da nova congregação foi Santo Antônio, que logo se tornou conhecido em Milão como apóstolo. Além de dar conferências nas igrejas para eclesiásticos e leigos, ele saiu pelas ruas da cidade com o crucifixo nas mãos e produziu grandes frutos nas almas ao pregar sobre a Paixão e Morte de Cristo e a necessidade de penitência pelo pecado. Em 1536 renunciou à superioridade ao padre Morigia e mais tarde foi para Vicenza a pedido do cardeal Ridolfi. Lá, ele conseguiu reformar a moral e trazer duas comunidades religiosas de mulheres a uma observância mais estrita de suas regras. Neste último trabalho, foi muito auxiliado por uma congregação de freiras “As Angelicais de São Paulo”, que ele fundou em Milão. Introduziu, também, a devoção das “Orações das Quarenta Horas”, em Vicenza. Os últimos dois anos de sua vida foram em Milão. Ele procurou ali uma igreja mais adequada para sua Congregação e aceitou a oferta da igreja de S. Barnabé, mas morreu antes que o caso fosse acertado. Desta igreja de São Barnabé, a Congregação recebeu o nome pelo qual seus membros são comumente conhecidos, ou seja, Barnabitas. Desgastado por suas voluntárias penitências, bem como por seus incansáveis ​​trabalhos de caridade, ele foi atacado por febre durante uma de suas missões. Sabendo que esta doença era sua última, ele mesmo foi para sua cidade natal, Cremona . Lá, na casa de sua mãe, ele recebeu os últimos sacramentos e expirou pacificamente com a idade de 37 anos. Seu corpo foi encontrado incorrupto 27 anos após sua morte. Foi declarado beato pelo Papa Pio IX em 1849. (Ver BARNABITAS.) Em 15 de maio de 1897, foi solenemente canonizado na Basílica de São Pedro, em Roma , pelo Papa Leão XIII. Seus escritos são: “Detti notabili, raccolti da varii autori” (Veneza, 1583); “Constitutiones ordinis clericorum regularium” (não publicado); “Sermones super praeceptis Decalogi” (não publicado).


Bibliografia:

DUBOIS, Le bienh. Ant. Maria Zaccaria, fondateur des Barnabites et des Angeliques de St. Paul (Tournay, 1896); St. A.M. Zaccaria, fondateur des Barnabites (Paris and Leipzig, 1897); Brevi vite dei Santi (Rome, 1897); Vita illustrata di S. Antonio M. Zaccaria fondatore dei Barnabite e delle Angeliche di S. Paolo (Cremona, 1897); JEPPA, Lebensbeschreibung des Hl. Anton Maria Zaccaria, Stifters der Barnabaiten Germ. tr (Fulda, 1900); HEIMBUCHER, Die Orden und Congregationem der katolischen Kirche (Paderborn, 1897).


Fonte:

Kelly, Patrick Henry. “St. Antonio Maria Zaccaria.” The Catholic Encyclopedia. Vol. 1. New York: Robert Appleton Company, 1907. 3 Jul. 2021 <http://www.newadvent.org/cathen/01588a.htm>.

Traduzido por Leonardo Brum

[Segue abaixo oração ao santo, por ocasião de sua festa, a 5 de julho, extraída do Missale Romanum, Ed. Vozes, 1943]

OREMOS

Concedei-nos, Senhor, a graça de aprendermos, do espírito do Apóstolo Paulo, a supereminente ciência de Jesus Cristo, da qual andou maravilhosamente penetrado o bem-aventurado Antônio Maria, quando fundava na vossa Igreja novas famílias de clérigos e de virgens. Pelo mesmo Nosso Senhor Jesus Cristo.

OREMUS

Fac nos, Dómine Deus, supereminpentem Jesu Christi sciéntiam, spíritu Pauli Apóstoli edíscere: qua beátus Antónius María mirabíliter erudítus, novas in Ecclésia tua clericórum et vírginum famílias congregávit. Per eúmdem Dóminum nostrum Jesum Christum.

Boletim informativo do IJF
Receba, gratuitamente, no seu e-mail, nossas atualizações semanais.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.