Sociedade civil católica, destinada à difusão da Cultura Ocidental e à atuação política em defesa da família, em observância à Doutrina Social da Igreja.

Santo Hermenegildo

Com data de nascimento desconhecida, Hermenegildo morreu em 13 de abril de 585. Leovigildo, Rei ariano dos visigodos (569-586), teve dois filhos, Hermenegildo e Recaredo, de seu primeiro casamento com a princesa católica Teodósia. Hermenegildo se casou em 576 com Ingonda, uma princesa francesa católica, filha de Sigueberto e Brunhilde. Levado por sua própria inclinação, influendiado por sua esposa, além das instruções que recebeu de São Leandro de Sevilha, ele se converteu e entrou para a Igreja Católica.

A segunda esposa do Rei Leovigildo, Gosuinda, era uma ariana fanática, detestava sua nora e passou a atingi-la com maus tratos para que abandonasse a fé católica. Hermenegildo acordou com o pai, em sanção, sua retirada junto à esposa, para Andalusia. Porém, quando Leovigildo soube da conversão do filho, o convocou de volta para Toledo, comando que Hermenegildo não obedeceu. O arianismo fanático de sua madrasta, bem como o tratamento severo que seu pai dirigia aos católicos da Espanha, instigaram o santo a unir exércitos para a proteção de seus irmãos na fé e defesa de seus próprios direitos. Simultaneamente, ele formou alianças com os bizantinos. Leovigildo investiu seus homens contra o próprio filho em 582, e venceu os Bizantinos comprando sua traição por uma soma de 30.000 ouros sólidos. Em 583 sitiou a última investida, em Sevilha, quando conseguiu capturar a cidade após um confronto de quase dois anos. Hermenegildo buscou refúgio na Igreja de Córdoba, mas foi seduzido pelas falsas promessas de acordo do pai, que os despojou de suas vestes reais e os baniu para Valência, em 584. Sua esposa, Ingonda, fugiu com o filho para a África, onde onde acabou morrendo, e em seguida seu filho foi mandado de volta para a avó Brunhilde. Não temos muitas informações a cerca do destino do filho do santo.

Gregório o Grande relata que Leovigildo enviou um bispo Ariano para ele na prisão, no domingo de Páscoa, com a promessa de o perdoar por tudo, caso ele aceitasse receber a Comunhão diretamente das mãos do Bispo. Mas Hermenegildo recusou firmemente renegar à fé católica, e foi em seguida decapitado, no mesmo domingo de Páscoa. Tempos depois ele passou a ser venerado como mártir, e Sisto V (1585), acolhendo à sugestão do Rei Felipe II, estendeu a celebração de sua festa em 13 de Abril por toda a Espanha.

Fontes:

Acta SS., April, II, 134-138; GAMS, Kirchengeschichte Spaniens, II (Ratisbon, 1864), i, 489 sqq.; II (1874), ii, 1 sqq.; GÖRRES, Hermengild in Zetschrift für historische Theologie, 1873, 1-109; LECLERCQ, L’Espagne chrétienne (Paris, 1906), 254 sqq.

Artigo traduzido do inglês da Enciclopédia Católica, por Isabel S. Lisboa.

APA citation. Kirsch, J.P. (1910). St. Hermengild. In The Catholic Encyclopedia. New York: Robert Appleton Company. Retrieved April 13, 2020 from New Advent: http://www.newadvent.org/cathen/07276a.htm

Boletim informativo do IJF
Receba, gratuitamente, no seu e-mail, nossas atualizações semanais.
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento.